Projeto Aster: 1a. Missão Brasileira de Espaço Profundo

Palestrante: Profº Dr Antônio Gil Vicente de Brum

Palestra da 2ª Semana de Ciência e Tecnologia 2010 e III Simpósio de Iniciação Científica da UFABC

04 de novembro de 2010 - 16h00

Local: Auditório A110-0

 

 

Resumo da Palestra: 

O projeto ASTER, basicamente, envolve a construção no Brasil de uma sonda espacial de pequeno porte, baseada em plataforma de espaço profundo, possivelmente de origem russa. A sonda será enviada tendo como alvo o asteroide 2001SN263, que é um NEA – Near Earth Asteroid. Este asteroide é, na realidade, um sistema formado por três corpos com diâmetros estimados de 2,8 km, 1,9 km e 0,5 km. O projeto tem sua concepção baseada na oportunidade de desenvolvimento e qualificação em tecnologias espaciais, e abre uma janela de oportunidades de desenvolvimento de pesquisas de excelência no campo científico. Trabalha-se com uma configuração prevendo 150 kg de massa, potência elétrica em torno de 2.100 W, sendo que 30 kg e 110 W estariam disponíveis para as cargas úteis. Um cronograma tentativo prevê o lançamento em 2015, para aproximação do asteróide em 018. A sonda "visitaria" o corpo celeste por cerca de um ano, colhendo e transmitindo informações para a Terra. Uma das principais diretrizes desta missão é tentar agregar o maior envolvimento brasileiro possível, seja na plataforma, em sub-sistemas, na integração, na carga útil, bem como, no rastreio, na guiagem e controle da sonda. Pretende-se utilizar propulsores iônicos desenvolvidos por grupos brasileiros. No momento, existem 3 tipos distintos de propulsores que podem ser utilizados na missão. As manobras de transferência devem se basear numa abordagem que envolve órbitas periódicas e já vem sendo estudada (com diversos artigos publicados) por uma equipe brasileira. A projeto ASTER começou a ser pensado no final de 2008, e no momento, pesquisadores e engenheiros do INPE, UNESP, UnB, ON, UFABC, UFRJ, USP, UFPr, UEFS e Instituto Mauá de Engenharia estão envolvidos na proposta.